Self-Challenge 6: Crítica - Evil Dead

Eu não ia fazer um review de Evil Dead. Sério, me recusei até o último minuto, mas daí percebi que ultimamente só tenho visto filmes mais antigos, e não teve outro jeito. Logo, resolvi postar minha crítica pessoal sobre o filme. (O que me lembra de já avisar que provavelmente estarei postando bastante sobre Tarantino, Woody Allen, Al Pacino e Clint Eastwood. Sorry, not sorry).

Então... Evil Dead.
Evil Dead, pra quem não sabe, é mais um daqueles filmes onde roteiristas ficam com preguiça de criar algo novo, pegam algum filme antigo de sucesso e decidem recriá-lo com efeitos especiais atuais. Hollywood, central de mentes brilhantes, porém... Preguiçosas.
I mean... Sério, como se já não bastasse o remake (desnecessário... Por mais que a Chloe Moretz esteja protagonizando o filme e tudo mais) de Carrie em Outubro. A propósito, quantos remakes esse filme tem? 5?



ENFIM, Evil Dead...
Não é necessariamente um filme ruim, na minha opinião. Mas levando em conta que eu já havia assistido o original, e eu levo muito isso em conta quando vejo um remake, na minha opinião também não é um filme bom.
O original, de 1981, apesar de ser considerado um clássico dos filmes de terror, é horrível na minha opinião. Há quem diga que a parte ruim do filme original sejam os efeitos especiais, por ser um filme antigo e ter suas limitações, mas na minha opinião é mais que isso. O filme não tem uma boa história, só são 5 amigos que vão pra uma cabana e do nada ficam possessos, um por um, e um deles tem que sobreviver até o amanhecer.
Ok, poderia ser um bom filme, até, se a produção fosse boa. O que não foi o caso.



Agora quanto ao remake...
Eu nunca pensei que eu fosse dizer isso sobre nenhum filme na minha vida, mas o remake é melhor que o original. Tem um pouco mais de história, um 'por quê' deles estarem na cabana e uma produção muito maior. Fora que em ambos os filmes, a história gira em torno de um livro e no remake há uma ênfase bem maior. O livro é feito de pele humana e chama-se Necronomicom Ex Mortis (figura acima). Ele é a causa o qual cada personagem é possesso e torturado, um a um.



Você tem estômago forte? Então assista. Não tem? Assista mesmo assim.
Eu, particularmente, não achei o filme assim tão forte, mas há quem tenha assistido e diga que o filme foi horrivelmente cruel, portanto entenda como quiser. O filme tem poucos sustos, e são sustos bem previsíveis. O próprio filme te prepara para receber algum susto, ele só não te prepara para receber tanto sangue.
Quem assistiu o filme original, sabe quão ruim foi a produção do filme nesse aspecto. O sangue parecia
groselha, e todas as feridas pareciam ter sido feitas de massinha de modelar. No zombie walk do ano passado eu juro que fiz feridas bem mais realistas usando papel e corante.


Mas... E o remake?
OK, bato palmas para a produção visual do remake. O filme tem os efeitos realistas que o original precisava para ser bom. Admito que ele me fez sentir um leve desconforto... O que é uma reação boa quando estamos falando de um filme agressivo, sangrento e cruel.


Dou nota 8, no máximo. Indico o filme, apesar de tudo, especialmente para aqueles que assistiram o original e acharam uma droga.

Copyright © 2012, All rights reserved. Under CC 2.5 Brazil License.

Get the Pixels, desenvolvido por Adriana Amaral