Resenha - Feliz Ano Velho - Marcelo Rubens Paiva


Já faz um tempo que não resenho nenhum livro e, no meio de uma organização no quarto, encontrei esse aqui, Feliz Ano Velho. Li ele em 2010 e achei incrível, então, bem, por que não?

O autor, Marcelo Rubens Paiva
O livro é a autobiografia do Marcelo Rubens Paiva. A história é contada a partir de um momento onde, em dezembro de 1979, aos seus 20 anos, Marcelo resolve dar um mergulho em um lago bem raso, sofre um
acidente e acaba ficando tetraplégico.
A forma como ele conta tudo faz com que o leitor se coloque no lugar dele, a riqueza de detalhes, como Marcelo se sentiu no momento do acidente, quando ele nem sabia ao certo o que estava acontecendo e, especialmente, por ter sido algo que realmente aconteceu, como aconteceu. É mais ou menos o que eu disse na resenha do filme Intocáveis: Você vê a obra de um ponto de vista diferente quando é baseada em fatos reais.

Depois do acidente, o livro passa por um momento mais tenso. A aceitação, UTI, hospital, recuperação, fisioterapia. Marcelo conta como é depender de outras pessoas quando se é acostumado a fazer tudo sozinho. Banho, alimentação, passar da maca para a cadeira de rodas.

No entanto, Marcelo consegue transmitir as sensações de uma forma bem jovem. Descreve garotas, fala palavrões, e, apesar do acidente, é um cara bem humorado. Descreve também cenas como músico, como universitário (já que ele estudava Agronomia na Unicamp), tudo de uma forma tranquila, sem pudor.

O enredo envolve um pouco de política em certos pontos, devido a acontecimentos da época, fim da ditadura e a volta da democracia, fora que o pai de Marcelo era ex deputado, e no livro ele cita bastante a família e amigos.

É interessante acompanhar uma mudança tão brusca na vida de alguém com uma narração tão realista. Não é um livro fútil, ao contrário. Super indico o livro, apesar da história, é uma leitura bem leve. Vale a pena.

Copyright © 2012, All rights reserved. Under CC 2.5 Brazil License.

Get the Pixels, desenvolvido por Adriana Amaral