Resenha - A Culpa é das Estrelas - John Green


Eu subestimei esse livro. Pelo nome, pelo autor, por várias blogueiras que o resenharam e pelas resenhas que vi. Achei que seria mais do mesmo, um romance clichê, vazio, feito pra vender.

Eu estava errada... Em partes.

Logo no prólogo John Green já deixa claro que é uma história fictícia e que não há por quê procurar vestígios de uma história real ali, mas a forma que ele escreve transmite algo diferente. Você conhece os personagens, e a narração em primeira pessoa te dá a sensação de que você está vivenciando aquilo.

O livro conta a história de Hazel Grace - Ou só Hazel, como ela prefere - uma adolescente de 16 anos que tem câncer na tireoide com metástase nos pulmões em estágio IV. Apesar da idade, seus pais a tiraram da escola há 3 anos, quando descobriram o câncer, e desde então ela passa as tardes assistindo America's Next Top Model. Isso não torna a vida dela mais fácil, ou mais tranquila. Hazel respira com a ajuda de aparelhos que a acompanha em todos os lugares, não tem muitos amigos e frequenta, a pedido de pais, um grupo de apoio com outros adolescentes que enfrentam o câncer.


Hazel é uma garota conformada. Não liga muito em ter que carregar um cilindro de oxigênio que a ajuda a respirar por aí, encara a morte e tudo que a ela leva como consequência de, não apenas sua, mas da existência de todos. Sabe que seu câncer é incurável, mas o que realmente parte o coração dela é ver como seus pais lidam com isso. Sua mãe abandonou o emprego pra cuidar dela em tempo integral, e grande parte das economias da família são gastas em tratamentos e remédios.

É em um dos encontros do grupo de apoio que Hazel conhece Augustus, amigo de Isaac, garoto prestes a ficar cego por conta de um câncer que também participa do grupo de apoio. Gus jogava basquete, mas há um ano e meio perdeu uma de suas pernas para o câncer, mas hoje já não havia evidências do câncer em seu corpo.



Gus e Hazel começam a se conhecer, e Hazel, que adora um livro chamado Uma Aflição Imperial, o indica para Gus que, assim como Hazel, fica perplexo com o fim do livro, que acaba com uma frase interrompida, e sem mais informações posteriores sobre o que acontece com os personagens. Ele sabe a aflição de Hazel com o fim do livro, sobre como o fim ficou vago e tamanha a frustração e curiosidade dela.

Hazel, como fã, havia enviado diversas cartas para Peter Van Houten, autor do livro, a procura de respostas para o final da história, mas sem sucesso. Então Gus descobre o e-mail da assistente do autor, e, depois de algumas mensagens, Van Houten os convida, de forma implícita, a visitá-lo em Amsterdã.

As pessoas com câncer, segundo o livro, tem direito a um desejo realizado, como viagens e bens materiais. Hazel já havia usado o dela... Mas Gus não. Então ele decide levar Hazel com ele para Amsterdã.

A viagem não sai conforme o esperado... Mas Hazel começa a se apaixonar verdadeiramente por Gus, e é recíproco.

É aí, meus amigos, que a história vira um dos livros mais tristes que já li.

A Culpa é das Estrelas tem seus pontos ótimos e outros bem ruins. Particularmente, não gostei de como a história se desenvolveu no meio do livro, a viagem não foi exatamente convincente. Mas o final... Te surpreende.

Hazel sempre se sentiu culpada por se considerar uma granada e, mesmo assim, ter deixado Gus se apaixonar por ela. Ela ficava se lamentando o livro todo sobre como doeria nele e em sua família quando o câncer a levasse, mas, surpreendentemente, é ela quem acaba sofrendo no fim.

Durante quase todo o enredo, o autor desenvolve a história de uma forma que te faz achar que Hazel sofre bem mais com o câncer do que Gus, sendo ele um cara saudável. No entanto, no fim, a ênfase dada ao sofrimento dele poucos dias antes de sua morte é... Triste. Sério. É um livro que te deixa triste porque você se apega aos personagens, você acredita que eles estão melhorando e, no fim, descobre que não é bem assim.

É uma leitura rápida - Li as 257 páginas em um dia porque é um livro cuja leitura é leve, flui. O livro te prende (cheguei a me atrasar para a faculdade porque não conseguia parar de ler), te deixa curioso, te faz sentir.

Foi confirmado recentemente que a história vai virar filme, e já tem parte do elenco definido, sendo Shailene Woodley (The Secret Life of The American Teenager) como Hazel, Ansel Elgort (Carrie) como Augustus Wates, Nat Wolff (Stuck in Love) como Isaac e Laura Dern (Jurassic Park) como Srª Lancaster, mãe de Hazel. O filme será produzido por Marty Bowen e Wyck Godfrey, mesmos produtores de Crepúsculo.



Nota: 7,5.




Copyright © 2012, All rights reserved. Under CC 2.5 Brazil License.

Get the Pixels, desenvolvido por Adriana Amaral