Review - Byzantium - Neil Jordan

Eu não gosto de filmes de vampiros. Com exceção de Let me In, nunca consegui levar nenhum a sério, mas Byzantium me chamou a atenção.
Podem jogar pedras, mas eu nunca assisti Entrevista com o Vampiro, apesar de ser um clássico. No entanto, Byzantium é do mesmo diretor, Neil Jordan. Portanto, não posso comparar a estrutura, fotografia e etc. Mas posso garantir que achei a estrutura de Byzantium interessantíssima.



O filme conta a história de Clara (Gemma Arterton) e Eleanor (Saoirse Ronan), mãe e filha, mas que se passam por irmãs para fugirem e assim conseguirem ter uma vida mais próximo do normal.
Nesse filme, Neil Jordan aborda um tipo diferente de vampiros. Eles não são sensíveis a luz, de qualquer forma, não possuem presas, não possuem superforça nem seguem qualquer tipo de clichê vampírico que já conhecemos de filmes/séries/livros. Esses vampiros são chamados de Soucriant.  Óbvio que por serem vampiros, precisam de sangue para sobreviver, então eles usam a unha do polegar para cortar as veias da vítimas e beber de seu sangue.

O filme alterna entre passado - presente e do ponto de vista de Clara e Eleanor. Clara é a mãe, e, desde pouco antes de sua transformação (cerca de dois séculos atrás), ela trabalha como prostituta para manter a vida dela e de Eleanor, a qual ela entregou para adoção, se reencontrando com ela pouco depois. No início do filme, nós a vemos nos dias atuais trabalhando em um bar de strip, até que ela é seguida por um misterioso homem que ela acaba assassinando e precisa se mudar novamente com Eleanor. Na mudança Clara conhece Noel, um homem bom que perdeu a mãe recentemente e ficou com seu hotel em herança, que Clara seduz para morar no hotel e transformá-lo em um bordel, levando garotas de programa que trabalhavam nas ruas para seguir com seu negócio.



Devo admitir que o foco do filme é no ponto de vista de Eleanor. A história dela é bem mais delicada, e ela é uma vampira bem peculiar. Quando ainda era humana, Eleanor foi abusada sexualmente e, desde então, leva suas memórias como um fardo, que não a deixa se aproximar de ninguém. Ela é uma vampira de certa forma piedosa - Apenas se alimenta de pessoas que já estão preparadas para morrer, e com seu consentimento.



Byzantium é um filme cheio de flashbacks. Alternando entre passado e presente, mostra detalhes da vida pré-vampírica de Clara e Eleanor e o por quê de sua constante fuga - Quando Clara foi transformada, havia uma irmandade de vampiros (cuja história é contada de forma mais detalhada nos flashbacks) que não permitia que houvessem mulheres, pois não era permitida a procriação de vampiros.



O filme não deixa de ter seu romance. Eleanor conhece Frank (Caleb Landry Jones), um garoto doente com quem ela acaba se identificando ao ponto de se abrir e contar sua verdadeira história. Não é nada que "contamine" a história e faça de Byzantium um amor proibido entre humanos e vampiros, relaxem.



Na minha opinião, o filme tem uma fotografia ótima. Eleanor é uma personagem mórbida, solitária, e suas cenas passam esse sentimento (é quase como se todas as cenas com ela tivessem um efeito agfa, um clima nublado). Apesar dos flashbacks, o filme não é confuso, e te prende até você entender a história. Indico pra quem gosta de filmes de vampiros que são para serem levados a sério.

Nota no IMDb: 6,5

Copyright © 2012, All rights reserved. Under CC 2.5 Brazil License.

Get the Pixels, desenvolvido por Adriana Amaral