Resenha - Thor - O Mundo Sombrio

PS: Contém spoilers!

Thor foi um dos poucos filmes da Marvel que eu fui assistir sem esperar nada. Havia visto algumas críticas antes, algumas boas e outras ruins, o que de certa forma equilibrou um pouco a expectativa.

Bem, posso dizer que definitivamente não concordo com as críticas negativas que deram sobre o filme.



Thor - O Mundo Sombrio foi dirigido por Alan Taylor, conhecido por trabalhar na série Game of Thrones. Foi baseado nos quadrinhos escritos por Walt Simonson. Mas vamos à história.

Pra começar, boa parte do filme não se passa na Terra, o que é esperado se levarmos em conta que Thor (Chris Hemsworth) vive em uma cidade de deuses e é guardião de 9 reinos.  E é justamente nesses 9 reinos que Thor vem lutando para restabelecer a ordem e de certa forma consertar a bagunça que Loki (Tom Hiddlestom) fez anteriormente.

Enquanto isso, na Terra, Jane Foster (Natalie Portman) continua suas pesquisas como cientista até encontrar em Londres um local com uma espécie de portal, onde é possível atravessar matéria para uma dimensão paralela, que ás vezes voltam para a Terra, e ás vezes não. É assim que Jane encontra, sem saber, o Éter, há muito tempo escondido e que muitos acreditavam ter sido destruído. O Éther acaba por despertar Malekith, o vilão do filme e inimigo de Odin (Anthony Hopkins).

O problema é que o Éter também acaba de certa forma contaminando Jane, que é levada por Thor para Asgard, que é onde tudo acontece. Ao ser despertado, Malekith lidera a antiga raça de Elfos Negros, cujo objetivo é recuperar o Éter e mergulhar o universo na escuridão. Para combatê-lo, Thor precisará enfrentar seu pai, ajuda de Jane e de Loki.

O filme é perfeitamente equilibrado. Há várias cenas cômicas, muitas delas protagonizadas pelo sarcasmo de Loki, que devo dizer, está bem mais carismático, mas também há várias cenas de batalha cujos efeitos, fotografia e direção te fazem sentir dentro do filme (eu assisti o filme em 3D, talvez seja isso, haha). É um filme que te prende, te faz querer ver até o fim sem te cansar. A história flui com muita facilidade, até mesmo para aqueles que não assistiram nem Thor ou Os Vingadores.

Como toda produção, há alguns fatos negativos. Na minha opinião, eles poderiam ter aproveitado Natalie Portman um pouco melhor, tanto como atriz como a sua personagem. Levando em conta que ela estava infectada com o Éter, que se mostrou perto de ser superior ao Tesseract, não acho que ela seria exatamente a donzela indefesa da história, mas acho que isso é mais questão de ponto de vista. Outra coisa que eu acho que poderia ter sido aperfeiçoada foi Malekith. O líder dos Elfos Negros se mostrou um vilão facilmente derrotável, sendo que nos comics ele é um vilão com muito mais potencial.

Opinião final: O filme é tão dinâmico que eu nem percebi que haviam se passado duas horas quando ele terminou. Tudo no filme te envolve. A fotografia, a direção, os efeitos visuais, sonoros, o roteiro... É tanto divertido como intrigante, e com batalhas incríveis.

PS: O filme tem duas cenas pós créditos, então se você pretende assistir o filme nos cinemas, minha dica é: Espere até o fim :D

Nota: 9,6.


Copyright © 2012, All rights reserved. Under CC 2.5 Brazil License.

Get the Pixels, desenvolvido por Adriana Amaral