Filmes | Resenha - Whiplash: Em Busca da Perfeição (Damien Chazelle, 2015)

E faltando 10 dias para o Oscar, resolvi fazer a resenha de um dos concorrentes. Whiplash foi um filme que decidi assistir sem esperar muito, mas que acabou me surpreendendo.



A sinopse é a seguinte: Andrew (Miles Teller) é um baterista que sonha em estar entre os melhores e ter seu nome lembrado no mercado musical. Um dia, durante seus treinos, ele chama a atenção de Terence Fletcher (J.K Simmons), um músico reverenciado e marcante entre os músicos de Nova Iorque, especialmente no jazz, além de ser regente no Conservatório de Shaffer, a melhor escola de música dos Estados Unidos.
No entanto Fletcher é impiedoso e abusivo, transformando Andrew e mudando sua paixão pela música por uma obsessão pela perfeição.



Whiplash é um filme marcante, a começar pelas atuações. Miles Teller interpretou Andrew de forma intensa, e J.K Simmons é o favorito esse ano pra levar o prêmio de "Melhor Ator Coadjuvante" no Oscar. Foi ele que deu a essência ao filme, sem dúvidas. Uma atuação única.

A forma como a história é desenvolvida é ótima. Você acompanha Andrew antes mesmo dele entrar na Shaffer e sua evolução até lá. A forma como Fletcher é crítico e impulsiona e pressiona os músicos de forma humilhante até o andamento da música estar simplesmente perfeito.



Mas o foco do filme é sem dúvida a obsessão de Andrew para alcançar a perfeição estipulada por Fletcher. Noites treinando até as baquetas começarem a machucar suas mãos até sangrarem, tocar uma música em 400bps de forma impecável e até mesmo se envolver em um acidente de carro para chegar em uma competição. Fora que, durante todo o filme, Andrew se esforça de todas as formas pela posição de baterista titular, da qual Fletcher o tira por erros mínimos.



É um filme sem muita história... Tudo acontece em um tempo muito curto, poucos cenários, poucos personagens... Mas mesmo assim é um filme ótimo. A fotografia é incrível, a direção é impecável, a seleção de atores principais foi feita a dedo (infelizmente não dá pra falar dos outros atores, como a Melissa Benoist como Nicole, nossa futura Supergirl, porque eles não aparecem  por nem 10 minutos de filme)  e, claro, a trilha sonora é ótima. Em questão de roteiro, me lembrou bastante Cisne Negro.



Mas já falando sobre o Oscar... Leva "Melhor Filme"? Provavelmente não. O vencedor da categoria deve ser Boyhood ou Birdman, na minha opinião. Mas merece "Melhor Ator Coadjuvante", sem dúvidas,

Nota: 8,5/10

Copyright © 2012, All rights reserved. Under CC 2.5 Brazil License.

Get the Pixels, desenvolvido por Adriana Amaral