Vamos falar sobre jogos? Sobre Star Wars Battlefront e jogos com DLCs:

Quando o Beta de Star Wars Battlefront saiu, eu comentei no meu Twitter sobre o quanto eu tinha adorado o jogo. Ele tem uma jogabilidade bem similar ao meu jogo de FPS favorito: Titanfall, e está no universo da minha franquia favorita, que é Star Wars, então claro, me dei bem com o jogo logo de cara.



No entanto, foi quando os preços do jogo saíram que eu mudei de ideia sobre ele. Cá entre nós, o preço do jogo está dentro da faixa de preço que eu esperava: R$230,00 (isso para Xbox One, não sei se para outras plataformas há diferença de preço). Porém o jogo vem em 3 versões:

  • A "básica", por esse valor (ou se preferir em dólar: $50);
  • A Deluxe, por R$270,00, que conta com 5 itens extras, como a DL-44 blaster, que é a arma do Han Solo ($60);
  • E a Ultimate Edition, por R$470,00, que conta com esses 5 itens extras + acesso a DLC de Passe de Temporada ($110);

Tem como você jogar tendo apenas a versão básica? Sim. Mas você não paga um ingresso do cinema para ir assistir apenas as partes "básicas" do filme, não é mesmo? O conceito é o mesmo aqui.

Em parte eu não estou surpresa porque o jogo é da EA Games, e quem joga jogos da empresa sabe que isso é bem comum, mas quem é gamer a longa data já sacou a diferença da indústria de jogos de antes para o que é agora. Veja bem, eu comecei a jogar quando tudo o que você precisava era de um console e um cartucho, nada mais. E meu problema nem é com o preço do jogo, é você precisar adquirir itens a parte para ter uma experiência completa.

Seguindo o mesmo conceito dos filmes, é como se você pagasse um ingresso para assistir a um filme, e, no meio do filme, ter que pagar um ingresso a mais para assistir o final (e seguindo a lógica das DLCs, talvez até um final alternativo + a opção de que os atores estejam com roupas diferentes). 

Mas vamos falar sobre os valores?

Olha, eu entendo que estejamos em crise. Que o dólar esteja alto, e bla bla bla... Mas faça as contas comigo: Só pelos itens extras e os mapas, você paga R$240, ou seja, o valor de outro jogo. Isso é justo pra você?

Eu sei que mencionei Titanfall lá em cima e sim, o Season Pass também é separado, em 3 DLCs, que hoje são gratuitas (e mesmo quando não eram, lembro de ter pago um valor justo, R$16, se não me engano). E mesmo o jogo também sendo distribuído pela EA Games, quais as chances disso acontecer com um jogo onde o valor das DLCs é maior que do jogo em si?

Eu sou a favor de DLCs em certos casos. Como em bugs de jogos, oferecimento de finais alternativos, e até mesmo alguns mapas sim, se for algo bem extraordinário. Mas convenhamos, DLCs sozinhas não fazem jogo. É um absurdo ter que pagar por itens que antes você tinha que lutar por eles nos jogos. Eu prefiro lutar contra o Han Solo e dropar a arma dele do que comprá-la.

Convenhamos, é como se os Rebeldes tivessem que pagar ingressos ao Império para entrar em Hoth para lutar na guerra.

Eu não sou idiota, é claro que eu sei que a indústria de jogos vai sempre tentar ganhar dinheiro em cima dos gamers, mas é como se falassem que "só fazem isso porque sabem que a gente vai pagar".

E não estou falando que Star Wars Battlefront é um jogo ruim. Pela experiência que tive, é um jogo incrível, superou minhas expectativas (e olha que só joguei o Beta). Só convenhamos, não é justo pagar o valor de 2 jogos só por causa das DLCs ou porque é da franquia Star Wars.

Não estou julgando quem quiser comprar. Eu quero mais é que as pessoas se divirtam, afinal, é para isso que são os jogos. Essa é só a minha opinião sobre conteúdo vendido separadamente.
Para quem concorda comigo e quer saber mais sobre o assunto, esse vídeo do Jeremy Jahns explica bem:


E você, o que acha sobre adquirir DLCs separadamente? O que achou dos valores de Star Wars Battlefront? Quero saber a opinião de vocês :)

Copyright © 2012, All rights reserved. Under CC 2.5 Brazil License.

Get the Pixels, desenvolvido por Adriana Amaral